adeehmello

Oi seja bem-vindo(a), como se sente?

Por que eu me identifico com a personagem Cristina Yang?


Antes de tudo, a Cristina não é irritada. Quem conhece a Yang sabe o grande coração que ela tem. Grey's Anatomy é a série que eu mais amo na vida, e eu espero profundamente que ela tenha muitas temporadas ainda, pois eu não me canso de ver nunca. E por mais temporadas que sejam feitas, é cada ano mais um motivo para amar essa criação magnífica de Shonda Rhimes, autora da série. Mas não estamos aqui pra falar da Shonda não é mesmo? E sim do melhor ser humano dessa série, a Dra. Cristina Yang, personagem feita de forma única e incrível pela maravilhosa Sandra Oh. É aquela Yang da cardiologia mesmo, que todo mundo diz que é "pesada" e está sempre de mau humor, hehe. Mas não é bem assim, a Yang tem um coração lindo e tudo o que ela faz ela sempre faz no seu limite, já que não conseguimos a perfeição, a Cristina tenta ao máximo fazer o seu melhor pelo seu trabalho.

Mas porquê dizem que a Cristina está sempre de mau humor? É simples, a Cristina tem uma personalidade muito forte, e ela mais do que ninguém no hospital sabe muito bem dividir o que é o seu lado pessoal, do seu lado profissional. Algumas vezes isso foge do controle sim, mas temos que entender que embora a Yang sempre tente manter a situação o mais profissional possível, nem todo mundo está ajudando não é mesmo?

Cristina Yang é uma pessoa focada em sua carreira, durante as temporadas em que esteve presente a personagem deixou bem claro que veio ali pelo seu trabalho que é salvar vidas, ser uma grande médica e mais precisamente uma grande cirurgiã cardiotorácica. Cardio na verdade deveria ser o seu segundo nome, essa deusa é apaixonada por tudo da cardiologia e mesmo lá no comecinho da série onde todos os internos precisam passar por todas as especialidades antes de ter uma pra focar de verdade, ela já dava sinais de que a cardiologia seria a sua paixão. E não é a toa mesmo, ela sem dúvida alguma tem amor pela área que escolheu e faz o seu trabalho impecavelmente!

Apesar de ser bastante durona, e ser na verdade uma pessoa altamente disciplinada e focada, ainda sim a vida dela tem seu lado conturbado, ou seja, o lado que tenta fazer a Yang super organizada perder a linha, digamos assim. Que é o caso dos seus dois relacionamentos durante a série. O primeiro e mais chato de todos, sinceramente foi muito insuportável esse casal, foi a sua relação com o Preston Burke (Isaiah Washington), outro da cirurgia cardiotorácica que eu confesso, foi o que iniciou os primeiros passos da Yang na cardiologia. Essa relação foi horrível e sinceramente, só rendeu dor de cabeça para a Yang. Eles até iam se casar e de todo o coração, ainda bem que não deu certo nada disso tudo.

Seu segundo relacionamento foi com o Owen Hunt (Kevin McKidd) cirurgião do trauma, esse foi o que mais durou e eu até senti uma química bem legal entre os dois. Se não fosse é claro, pelas perspectivas bem diferentes que cada um tinha. O Owen era aquele cara família sabe? O que quer casar pra morar junto, fazer churrasco com as crianças aos finais de semana, se sentir o paizão e o maridão da família, um super herói. Ao contrário da Cristina que como falei é alguém focada no trabalho, na sua carreira e que não tem tempo algum para essas coisas. Um dos motivos mais fatais para a relação deles acabar é justamente a questão dos filhos, a Yang com toda certeza não tem coragem pra isso, sua carreira está em primeiro lugar em sua vida, o seu objetivo sem nenhuma dúvida não é família, é apenas salvar vidas.

Leiam também: 5 motivos para você ver Riverdale.

Não podemos esquecer também da Teddy Altman (Kim Raver), outra cirurgiã cardiotorácica, que podemos dizer que sim, fez a Cristina passar de durona pra uma parede inquebrável mesmo, hehe. Ninguém nesse mundo pode falar mal da Teddy, ela é uma pessoa incrível e que ajudou ainda mais a Yang na sua carreia e no seu aprendizado. Com a Teddy concluímos que ela fez o ego da Yang que já era enorme se tornar bem maior que antes, pois o apoio e a confiança que ela colocou na Cristina durante as suas cirurgias foi perfeito para o seu aprendizado e para tornar a Yang a pessoa confiante e maravilhosa que é hoje. Obrigado Teddy! ♥

Mas porquê eu me identifico com a Cristina Yang? Embora a Cristina tenha passado poucas e boas durante a série, que pode ter tentado afetar sua carreira inúmeras vezes, ela ainda sim foi a pessoa mais forte da série inteira e que não perdeu o foco dos seus objetivos. Sem dúvida de alguma forma algo tentou atrapalhar o andamento da sua aprendizagem, e mesmo assim ela continuou firme a forte. Cristina tem foco, e isso é o que eu mais gosto nela. O que eu me identifico na Yang? A persistência. Posso dizer com toda a certeza que Yang nunca saiu de um caso do hospital com dúvida, e se ela teve alguma, a mesma foi lá e achou a solução. A vida de cada um dos personagens tem seus altos e baixos nós sabemos disso, mas até mesmo nessas oscilações a Cristina nunca saiu da linha. Chorou, e todo vimos muitas vezes, mas sempre esteve pronta para a próxima cirurgia, sempre!

Leia também: 13 motivos para você assistir Sense8.

Me identifico também em sua forma de pensar sobre a sua carreira, a felicidade de Yang é o seu trabalho sendo feito da melhor forma possível, e isso sem dúvida é algo que me deixa bem inquieto nesse momento. Apesar de ainda estar na graduação, sim eu penso em ser uma profissional muito bom, não perfeito porque a perfeição não existe, mas como a cristina Yang diria "eu vou sempre dar o meu melhor". Esse é o meu objetivo, nesse momento meu estudo que futuramente será o meu trabalho é o meu foco, a minha razão de me prender nesse mundo de livros, de aulas e práticas na faculdade. Sem dúvida eu desejo ser um profissional tão bom quanto a Yang, mesmo sendo de profissões diferentes, pois ela é médica e eu faço Psicologia. Mas o foco profissional é o mesmo.

"Ah, dane-se a beleza. Eu sou brilhante. Se quiser me elogiar, elogie o meu cérebro." - Cristina Yang

Certeza que não chegarei a ser um Yang da vida, mas não custa tentar né? Estudar todos os dias, manter sempre um foco no ganho de conhecimento. Entender que a psicologia é uma ciência e que eu posso construir ciência com ela de mãos dadas, é o princípio de tudo. Que essa orientação vai me levar a conhecer coisas incríveis sobre ela, onde eu possa aprender mais a cada minuto e que esse futuro lindo profissional deixe de ser futuro e um dia tome a realidade. A Cristina me ensinou que pra construir ciência, pra construir um trabalho é preciso mais do que dedicação. E para alguns família e trabalho podem até ser divididos muito bem, e eu respeito, mas nisso eu estou do lado da Cristina, não sei se saberia lidar ou resolver então é melhor não ter foco nisso agora.

A Yang sem dúvida é uma inspiração pra todo mundo que pensa em seguir firme em uma posição. Tem até algumas cenas nas quais ela solta algumas coisas como se houvesse tratando de si mesma como uma deusa, e vamos combinar, ela tem todo o direito pra isso. Seu trabalho e dedicação é inquestionável, a Yang consegue ser tudo o que deseja e ainda mais tudo o que fala sobre si mesma. A Yang sem dúvida é alguém que merece todos os créditos de dedicação e emprenho. Não desmerecendo os outros personagens, claro que não pois eles são incríveis também, mas não são Cristina Yang! ♥


Comentários

SIGA POR E-MAIL