20/06/2020

Precisamos falar sobre: bebida alcoólica e isolamento



Olhando para os pequenos posts sobre neurociência e psicologia que eu publico através do instagram - @adeehmello - como forma de incentivar o estudo sobre a mente, eu resolvi repassar esses assuntos aqui para o blog também. Então agora além dos posts sobre saúde mental, emocional, comportamento, cotidiano e de autoestima, eu vou deixar sempre um espaço para assuntos relacionados a ciência mesmo. Porque psicologia é isso, ciência. Vou passar a publicar esses assuntos aos poucos aqui, seja pra ajudar a quem quer estudar sobre a mente ou pra quem tem curiosidade sobre o assunto.

A vontade de publicar sobre esses assuntos surgiu porque no instagram eu publico através da descrição, e a descrição das fotos da rede social não disponibiliza muitos caracteres para elaborar um assunto mais extenso, então eu preciso fazer de forma bem resumida ou repartir em pequenos posts e publicar durante a semana. Não é criticando o instagram, até porque eu entendo que o objetivo da rede social é a ênfase nas imagens, mas gostaria de escrever mais um pouco por la. Então com base nessa necessidade vou deixar esse espaço aqui pra publicar sobre esses assuntos científicos e poder escrever mais e me aprofundar sobre o assunto.

E como primeiro post eu gostaria de compartilhar com vocês algo bem intenso nesse momento. O assunto é bebida alcoólica e isolamento social. O assunto é um pouco delicado e me bateu essa ideia devido a um podcast que ouvi essa semana sobre violência doméstica, que nesse momento de pandemia deu um salto nos casos em todo o mundo e no Brasil, um país extremamente violento, infelizmente não foi diferente. O que nesse período de pandemia está cada vez mais dentro da casa do brasileiro, algo que antes ja era de se tomar bastante cuidado, hoje mais do que nunca virou um alerta. Afinal a maioria dos casos de violência doméstica giram em torno de pessoas que ingeriram álcool recentemente.


Entendemos que nesse período de pandemia as lives são uma boa fonte de entretenimento e uma forma de passar o tempo de isolamento de forma mais descontraída. A compra de bebida alcoólica nesse período aumentou muito em relação ao mesmo período do ano passado, assim como o seu consumo também. O que antes ja era difícil de controlar se tornou ainda maior nesse período de pandemia, com o álcool dentro das casas fica mais difícil controlar do que em um bar no meio da rua por exemplo, dentro de casa a situação fica bem mais complicada e a violência doméstica fica mais ativa.

A violência doméstica em si ja é um problema grave em nossa sociedade, ela gira em torno de agressão, ofensas, privações de alguns direitos, e até psicológica. Acompanhada de isolamento social não fica difícil de entender porque os casos deram um salto nesse período certo? Afinal a violência como o próprio nome diz é dentro de casa, e isolamento social e violência doméstica passaram a andar lado a lado nesse momento. Atos violentos contra mulheres, pais e filhos, contra idosos, pessoas com deficiência, isso tudo é violência doméstica, e somada ao consumo de álcool as coisas ficam ainda piores.

O álcool possui um sistema que inibe o nosso lobo frontal. Ao ingerir algumas doses essa área do nosso cérebro é inibida, ou seja, é meio anestesiada por um tempo. Só que ela é bastante importante para o nosso convívio social, afinal ela é responsável pelas nossas razões, tomadas de decisão e comportamentos adequados ao nosso cotidiano como o julgamento por exemplo, onde a gente entende o que deve ou não ser feito. Com essa área inibida as pessoas ficam mais "libertas" de suas faculdades mentais o que provoca o surgimento de um indivíduo que não filtra muito suas atitudes e não pensa duas vezes antes de executa-las.


A violência doméstica acompanhada do consumo de álcool pode ser uma bomba relógio, e ela pode surgir de duas formas. Revelando alguém violento, onde pessoas que estão irritadas com essa situação de isolamento podem após ingerir bebida alcoólica e revelar-se extremamente agressivas e propensas à agressões aos outros. E a outra forma é com picos violentos, uma pessoa que já é alguém agressiva no dia a dia, ao ingerir bebida alcoólica pode ter gatilhos violentos que ocasionem a exposição de seus atos de fúria, ou seja, a gente não consegue conter esse ímpeto.

O álcool nesse quesito funciona como um inibidor dessas funções cognitivas superiores, um ingrediente à mais que transformam pessoas para um estágio que já é interno delas ou trazendo para o real um costume dela á de rotina. Ela expõe as pessoas à violência que já está no ambiente e intensifica. A bebida alcoólica também pode trazer a dependência de muita gente, por isso bastante cuidado com o consumo de álcool nesse período. As pessoas começam a pensar em sanar suas frustrações, ansiedades e carências provocadas pelo isolamento através da bebida, o que pode ser um perigo já que isso pode acabar caindo na nossa rotina. Vivemos nesse momento de isolamento um "eterno final de semana", e pra algumas pessoas ao menor sinal de insegurança e escanteamento a bebida pode se tornar uma tentação. O fato é que a cada dia mais a bebida vai se tornando mais forte, onde para sentir os efeitos dela como relaxamento por exemplo, é necessário cada vez doses mais altas e mais intensas. Criando uma verdadeira dependência, onde para sentir seus efeitos você precisa beber mais, mais do que ontem, um ciclo vicioso.

A gente vive em um país onde o alcoolismo não tem uma atenção severa contra esse problema. O consumo de álcool e o encontro das pessoas com o álcool com pouca idade é extremo, além de problemas biológicos e psicológicos que a bebida trás a saúde da pessoa, ele ainda intensifica manifestações agressivas no nosso cotidiano, então algo que ja é um problema em nossa sociedade se torna ainda pior de encontro à pandemia devido ao isolamento social que é o caso da violência doméstica. A pandemia revela bem esse lado sombrio.


A gente precisa rever esse ponto em que a gente está vivendo para poder seguir com cautela e seguro. O álcool além de proporcionar esses eventos agressivos e de violência também nos tira do nosso estado de consciência. E consciência nesse momento é o que mais precisamos. Estar ligados à qualquer tipo de emergência nesse período de pandemia é essencial, afinal estamos todos em casa e precisamos mais do que nunca estar todos juntos, um para ajudar o outro. A gente não tem uma lei seca que proíba o consumo de álcool nesse período, e mesmo se houvesse não funcionaria no nosso país, mas a gente pode sim evitar ingerir bebida alcoólica no nosso dia a dia tanto para a nossa segurança quanto para a segurança dos que estão à nossa volta.

Hoje existem diversos meios para você conseguir passar esse período sem perder a cabeça o optar pela bebida. Você pode criar uma rotina para tentar colocar sempre algo à ser feito e tentar preencher sua vida inteira, assim como você pode buscar ajuda psicológica nesse período à distância mesmo. Existem vários psicólogos espalhados pelo país fazendo atendimento psicoterapêutico online, você pode fazer a sua consulta sem sair de casa, onde além da sua segurança física estar protegida, afinal você não precisa sair, você também cuida da sua saúde mental.
Álcool não é brincadeira, e em tempos de pandemia é melhor evitar!
Foto por: Frankie Cordoba

Nenhum comentário:

© Adeeh Mello Blog - 2020. Todos os direitos reservados. Criado por: Adeilson Mello. Me siga no Instagram @adeehmello.