03/02/2020

Precisamos falar sobre HIV e AIDS


Acho que esse tipo de postagem o "Precisamos falar sobre..." já deveria ter virado uma categoria aqui. É isso mesmo que farei, pois é uma questão forte você precisar falar sobre algo, colocar uma certa seriedade a mais no assunto. O ato de falar em si pra muita gente é complicado, então quando temos espaço pra fazer com que o assunto seja levado em consideração como sério, conveniente e oportuno, não podemos perder a oportunidade, então sim é hora de falar. A categoria foi feita e espero que tenha vários assuntos quentes e que possam ser discutidos de forma crítica. Todos eles serão assim como o intuito e a criação do blog, para ajudar todo mundo da forma que a postagem promover.

Muitas pessoas não tem conhecimento sobre essas doenças, o que gera muitas vezes o medo e o preconceito às pessoas soropositivas. Dessa maneira, resolvi apresentar alguns pontos importantes para quebrar mitos e você se conscientizar. Hoje nós vamos falar sobre HIV e AIDS. São enfermidades que atacam e vão degradando o nosso sistema imunológico que é responsável por manter o organismo livre de doenças. Essas doenças podem ser evitadas de formas biomédicas, comportamentais e estruturais, além é claro da forma mais simples e que todo mundo tem acesso: uma relação sexual saudável e segura fazendo o uso de preservativos.

O HIV e a AIDS são doenças associadas muitas vezes ao público LGBT, o que ocasiona logo de primeira mão um preconceito muito grande quando o assunto é colocado em mesa. Essas doenças podem sem contraídas independente da sua identidade de gênero ou orientação sexual. E não, quem tem HIV não é o mesmo que ter AIDS, muitas pessoas soropositivas passam anos sem apresentar sintomas sobre a doença e sequer desenvolvem elas. Por essas razões, eu trouxe aqui pra vocês com a ajuda de uns artigos e publicações do Ministério da Saúde, umas explicações bem legais sobre o assunto, tudo para informar e ajudar muita gente, assim como tirar esse preconceito sobre o assunto.

Antes de tudo vamos deixar claro o que são as Infecções Sexualmente Transmissíveis. São infecções causadas por vírus, bactérias e outros microrganismos. Transmitidas principalmente através de relações sexuais sem proteção ou até mesmo através de uma pessoa já infectada. Usamos o termo IST - Infecções Sexualmente Transmissíveis porque uma pessoa pode transmitir para outros sem nem ao menos ter um sinal ou sintoma da infecção. Então logo essa terminologia substitui a antiga DTS - Doenças Sexualmente Transmissíveis. Lembrando que o seu tratamento é totalmente gratuito pelos serviços de saúde do SUS.

MAS O QUE É O HIV?
É a sigla de "Human Immunodeficiency Virus", ou seja, o vírus da imunodeficiência humana. É uma Infecção Sexualmente Transmissível classificado como Lentivírus. Esse retrovírus tem essa classificação por ser um vírus de longo período de incubação (fase denominada Assintomática) seguido do surgimento de alguns sintomas e doenças; esse tempo depende muito do estado de saúde em que se encontra a pessoa. O HIV age diretamente nas nossas células imunológicas responsáveis por nossas defesas, que são usadas pelo vírus para se multiplicar rompendo-as e continuando seu processo de infecção. Mas as pessoas com HIV não estão doentes, elas apenas convivem com o vírus.

MAS O QUE É A AIDS?
Na minha opinião, quando abrir espaço para conversas sobre HIV e AIDS é sempre bom lembrar a diferença entre as duas. A AIDS a "Acquired Immunodeficiency Syndrome" ou sindrome da imunodeficiência adquirida é a doença causada pela infecção do HIV. Ou seja, toda pessoa que tem AIDS, é HIV-positivo, mas inversamente não. Sendo assim em alguns casos quem tem AIDS não passou pelo processo de infecção anterior do HIV. Essa doença infectocontagiosa que atualmente não tem cura, é o ultimo estágio do HIV quando não é tratada. O tratamento seguido corretamente poderá promover ao paciente uma vida normal e feliz como qualquer outra pessoa que não tenha a síndrome, repetindo: desde que o tratamento seja feito corretamente.

Existe um período do qual muita gente fica confuso. Ele é chamado de Janela Imunológica. A janela imunológica se trata do período entre a infecção do vírus HIV e os primeiros indícios de anticorpos sendo produzidos contra o agende causador. Por exemplo: uma pessoa que teve relação sexual sem proteção e faz o exame de HIV em poucos dias, pode ter o resultado como negativo mesmo estando infectado. Isso porque o teste foi feito dentro do período de janela imunológica que dura 30 dias. Se o teste for feito dentro desse período ele dará negativo, ou seja, o correto é esperar e fazer o teste após esses 30 dias. Lembrando que em qualquer momento que você esteja em uma exposição de risco você precisa procurar um médico para realizar a bateria de exames e diminuir as chances de você ser infectado!

Os sintomas da infecção do vírus causador da AIDS iniciam a partir do nosso sistema imunológico começar a ser atacado. A primeira fase ocorre o período silencioso do vírus, a chamada assintomática, já no momento em que o organismo começa a produzir anticorpos é a fase da janela imunológica. Os primeiros sintomas são como febre, mal-estar, gripe, e por isso muita gente não dá muita atenção ao problema. A outra fase se caracteriza pela interação do das células de defesa e as mutações do vírus, com esses ataques repetitivos o organismo vai ficando cada vez mais fraco. A fase sintomática é marcada pela redução das células imunológicas no nosso sistema, essa fase é marcada pelos sintomas como: diarreia e emagrecimentos. Essa baixa imunidade permite o aparecimento de doenças que não são tão normais assim no nosso dia a dia como: pneumonia, tuberculose, hepatite e até mesmo alguns tipos de câncer. Essa ultima fase é  estágio mais avançado, o da AIDS. Em alguns casos as pessoas por não conhecer o desenvolvimento da infecção, acabam por não iniciarem o tratamento o quanto antes. Por isso após qualquer situação de risco procure uma unidade de saúde mais próxima para ter certeza de tudo!

O disgnóstico de infecção por HIV é feito a partir da coleta de sangue ou fluido oral. Mas isso não tira o valor que se tem de conhecer sorologia para o HIV o quanto antes. Afinal isso aumenta ainda mais a expectativa de vida e sua qualidade também para as pessoas que vivem com o vírus. O disgnóstico pode ser feito também anonimamente para sua segurança, e claro se as recomendações forem seguidas certamente, as chances de ter uma vida sem outras complicações é bem maior!

Como prevenir a AIDS e o HIV?
A melhor maneira é com a pretensão combinada. Ela consiste em maneiras preventivas para as necessidades de alguns seguimentos populacionais, ou seja, para cada grupo específico existe uma maneira também específica de se prevenir.

• Intervenção Biomédica: essa é uma das primeiras por abranger um leque de pessoas ou até todas que possam obter informação sobre o vírus. Consiste em ações voltadas a redução do risco de exposição. E são para todas as pessoas, pois um dos seus métodos é o mais fácil de se cumprir que é a distribuição de preservativos masculinos e femininos.

• Intervenções Comportamentais: são ações para o aumento da informação sobre o caso. Onde a partir dessas informações as pessoas podem se conscientizar sobre o assunto e passar a mudar alguns comportamentos diminuindo o risco de exposição ao vírus. Por exemplo: esse post pode ser repassado para muita gente se conscientizar sobre o assunto.  Ampliando a divulgação sobre as doenças.

• Intervenções estruturais: são ações voltadas a grupos específicos de acordo com suas vulnerabilidades e condições sociais e culturais. Podem ser pessoas que não tem acesso a essas informações e que por conta desse não acesso, elas podem contrair e infectar outros. Como também o preconceito, discriminação e alienação dos direitos e suas garantias.

Na prevenção combinada existem dois grupos que são essenciais, pois é a partir deles e de suas ramificações que podemos ter um leque de opções e grupos sociais onde podemos chegar e informar sobre os cuidados com o HIV e AIDS. Por serem dois grupos primários que conseguem chegar à um grande número de indivíduos dentro e fora do meio, prevenir que o vírus se espalhe através desses grupos pode ser de grande valor à essa população! Os grupos se baseiam entre População Chave que incluem: pessoas privadas de liberdade, trabalhadores do sexo, gays e outros HSH, pessoas que usam álcool e outras drogas e pessoas trans. E outro grupo é o das Populações Prioritárias, esse grupo é de uma maior observação pois a sua vulnerabilidade é bem maior e as condições de vida são inferiores às das pessoas que tem acesso à informação e prevenção do HIV e AIDS desde cedo, eles são: indígenas, população negra, pessoas em situação de rua, adolescentes e jovens.

PREP E PEP:
Pra finalizar e não menos importante, aliás é muuuuuuuito importante. Você já ouviu falar em PREP e PEP? São as medidas de prevenção ao HIV antes e depois de ter o primeiro contato com o vírus. Vamos por partes: a PEP é a Profilaxia Pós-Exposição, ou seja, é a medida de prevenção após o possível contato com o vírus, ela deve ser iniciada em até 72 horas depois do ocorrido e assim continuar por 28 dias. lembrando que a PEP ela NÃO SUBSTITUI O USO DA CAMISINHA, então o preservativo continua sendo o melhor tipo de prevenção do HIV e AIDS. Já a PrEP é a Profilaxia Pré-Exposição ao HIV, nela as medidas são tomadas antes da exposição ao vírus se você achar que vai estar em uma possível situação de risco. Ela não é uma medida que impede o contato ao vírus, elas apenas reduz a probabilidade de infecção.

INDICO A VOCÊS - CARTA PARA ALÉM DOS MUROS

Vocês já ouviram falar no documentário Carta para além dos muros? Esse documentário está disponível na Netflix e você pode conferir quando quiser. Ele é um documentário muito bom que trata da trajetória do HIV e AIDS aqui no Brasil. Os desafios da medicina na época, os avanços até hoje e também o preconceito sofrido por quem tinha o vírus na época e a comunidade LGBT. O documentário trás arquivos e discussões sobre o problema de uma forma bem real como uma conversa, através de relatos de pessoas que tem HIV e AIDS, pesquisadores, doutores e também a luta da época para conscientização da população. Vale muito a pena você conferir!



Considerações finais: Vocês não tem noção do quanto eu estou feliz em escrever sobre HIV e AIDS aqui no blog. Vou classificar esse post como Saúde Mental também, até porque uma mente com consciência sobre diversos assuntos é uma mente saudável. Resolvi escrever esse post justamente por conta do público LGBT que acessa esse espaço. Ele foi feito exatamente para informar e tirar dúvidas sobre o assunto. Eu espero do fundo do coração que possa ajudar muita gente, esse espaço é pra ajudar a levantar tua autoestima, te ajudar com dicas de autoajuda, livros, amor-próprio e muito mais. Mas acima de tudo qualquer que seja a informação importante a ser falada eu quero colocar aqui. O preconceito sobre o HIV e AIDS em cima da comunidade LGBT é grande e precisa ser parado. O intuito desse post é justamente retirar esse preconceito e fazer mentes mais informadas sobre o assunto.

Espero que isso tenha ajudado vocês de alguma forma, abaixo disponibilizarei links pra vocês se informarem muito mais sobre o assunto com informações completas direto do Ministério da Saúde e de outros canais de informação também. Obrigado por tudo e até a próxima! ♥

Aids / HIV: o que é, causas, sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção (www)
O que é HIV (www)
Qual é a diferença entre a PrEP e PEP (www)
UNAIDS Brasil  (www)

Instagram ♥ Facebook ♥ Pinterest ♥ We heart it ♥ Twitter

2 comentários:

  1. Nossa, que pesquisa maravilhosa você fez! Eu tinha algumas dúvidas que foram sanadas, obrigada mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou. A ideia é justamente essa, tirar dúvidas e informar cada vez mais! ♥

      Excluir

© Adeeh Mello Blog - 2020. Todos os direitos reservados. Criado por: Adeilson Mello. Me siga no Instagram @adeehmello.