24/01/2020

Ninguém morre por tentar superar alguém


Quando eu fui começar a escrever esse post eu tinha exatamente a ideia de como começar, mas eu nesse exato momento em que estou escrevendo, eu não estou fazendo a mínima ideia de como estou lançando essas palavras. Quando eu idealizei esse blog eu prometi a mim mesmo que ele seria um local para fazer pessoas se tornarem pessoas melhores, e também um lugar de informação como dicas de autoajuda, autoestima, o universo sem preconceitos lgbt, entre outras coisas. Mas o que eu mais queria realmente era que ele se tornasse o meu diário virtual. E dito e feito, hoje eu posto mais sobre coisas que aprendi com a minha própria vida, do que qualquer outro conselho achado no meio da rua.

Então basicamente esse post de hoje é da primeira letra até a última, sobre minha vida. Sim, sem dúvida alguma eu posso exagerar nas palavras em relação ao que eu sinto porque eu gosto que elas saiam o mais natural possível, e o meu natural é esse. Hoje eu queria mostrar pra vocês que não, ninguém morre por tentar superar alguém. E eu acho que sim, posso ser a prova viva disso, porque eu costumo dizer que tenho pensamentos bem destrutivos, então eu acho que chegar à um ponto onde a superação pode ser sentida, é uma das melhores  sensações da vida.

A algum tempo atrás eu tinha amizades muito tóxicas. Pessoas que não agregavam em nada à minha vida, mas eu não entendo ao certo porque eu mantinha comigo, acho que por muito tempo (isso foi antes do ensino médio) eu sentia que não teria amigos, então essas pessoas por mais tóxicas que parecessem, seriam as minhas pessoas tóxicas pra vida. Com o passar do tempo e do colégio eu fui percebendo que selecionar as pessoas que estão do nosso lado é essencial. Hoje eu posso dizer com todas as letras que só sinto falta de quem realmente eu devo sentir, pessoas superficiais, não merecem um terço do que a gente sente. Vai por mim, não merecem!

Eu acho que o momento exato em que eu não tive mais medo de perder todos eles, foi exatamente quando passei para o ensino médio. Por incrível que pareça eu sempre fui uma pessoa que nunca teve medo de mudanças muito drásticas, as vezes até sinto um pouco por não poder fazer nada, por não ter como contestar, mas acho que por isso eu me torno alguém bem mais preparado. Quando eu fui para o ensino médio eu fui determinado a conhecer pessoas novas e que pudessem me trazer algo de bom, e sim eu encontrei muita gente legal e que carrego pra minha vida toda. Quanto às amizades antigas que só me puseram para trás, eu não faço a mínima ideia de por onde andam ou vivem, mas isso também não me trás nenhuma significância então bola pra frente.

Hoje eu posso dizer que superar pessoas é algo que eu consigo numa boa. Eu sou uma pessoa super intensa e ao mesmo tempo consigo me desfazer muito rápido daquilo que me trás algum prejuízo. Esses dias eu tive que fazer isso. Me desfazer de uma pessoa que olha, intenso do jeito que eu sou, eu não lembro muito bem mas tenho certeza que algum dia da vida eu falei que não viveria sem. Quando eu gosto, sim é pra valer, eu acho que nunca fui de gostar pela metade, ou até mesmo fingir gostar. Eu posso até ter me enganado algumas vezes entre poucos afetos e gostar literalmente de alguém, mas quando eu gosto de verdade eu sei definir isso bem.

Era um ser humano que eu estava preparado pra tudo. Tanto pra hoje quanto para o amanhã. Mas sabe aquelas pessoas que entram e saem da tua vida sem mais nem menos? Esse era o tipo de pessoa, então eu dei um basta nisso. Eu era o que deixava a porta da minha life toda escancarada, e sempre dizia a mesma coisa: entra e sai da minha vida quem quer, eu continuo o mesmo. Só que isso nunca acontecia. Sempre que entrava alguém e mexia nela inteira eu me desfazia em pedaços e tentava adaptar a minha vida toda aquela pessoa. - Oi? Mas como assim neném? E quanto ao amor-próprio? - Foi exatamente por isso que resolvi que minha vida é escolha minha e quem deve estar nela e sair dela também são escolhas minhas, porque é um direito meu como dono dela.

Nunca, jamais, em hipótese alguma dê ao outro o poder de sair da sua vida quando quiser e voltar quando bem entender; você não se encontrou no lixo e a sua vida, obviamente vale bem mais do que alguém que não te considera. - @iandealbuquerque

Eu não vou dizer pra vocês que foi fácil, pois não foi. Acho que até o ultimo minuto da "reconciliação", que na verdade só serviu pra eu ter certeza que era hora realmente de se afastar, eu acho que até esses minutos finais eu dei ainda várias chances à situação para que a gente buscasse o melhor possível. Mas eu já tinha uma ideia de que não, não dava mais. Aquilo estava corroendo, tava uma situação muito chata, em que eu tinha que carregar alguém na vida sentimentalmente. Só porque eu não tinha coragem de dar um basta por mim mesmo.

E enfim eu dei um basta nisso tudo. Primeiramente por mim, e segundo pelo ser humaninho em questão. Eu penso que as vezes se afastar faz a gente conhecer através da solidão, o quanto a gente está sendo tóxico com o outro, e foi exatamente o que eu fiz. Tanto para me ajudar, quanto para ajudar ele mesmo. A minha intensidade nessas horas valeu e muito. Porque da mesma maneira que eu dedico minha vida inteira à amar uma pessoa, eu também dedico com a mesma intensidade à esquece-la. Isso pra muita gente é difícil, eu sei, e pra mim não sei como funciona tão bem, pois eu sou muito sentimental, canceriano né gente!

Mas eu acho que funcionou justamente por eu ter reconhecido que era hora de parar. E eu não ia morrer por causa disso. Eu na verdade estava morrendo por aturar aquela situação caótica na minha vida, e eu consegui me desfazer de tudo isso. Eu não precisei implorar para que ninguém ficasse na minha vida, se quiser ir, por ir. Quem ficar nela, fica por amor à mim. Se não quiser, que ache alguém melhor, só não volta, porque quem decide quem volta agora sou eu, e se não conseguir voltar foi o amor da minha vida que não deixou, o amor sou eu mesmo!


Foi demorado mas foi bom entender que eu não preciso de gente assim na minha vida. É aquela coisa, você não acha logo de cara, só quando observa bem ou quando aquilo te atinge. E atingiu feio para que eu pudesse reconhecer que não daria mais certo. Tenho certeza que agora eu preciso muito mais de mim do que dessa pessoa. Preciso muito mais das pessoas que precisam de mim e me amam de coração do que dessa pessoa. A gente precisa reconhecer quando é a hora de dizer que estamos vivendo para nós mesmos e não para as outras seres por aí. Eu superei e continuo vivo. E penso até que estou mais vivo agora do que antes; acho que assim eu consigo ser mais do que eu sou pra mim. Naquele tempo eu até guardava o melhor de mim para os outros e esquecia de mim mesmo, hoje eu posso afirmar que tenho a minha melhor parte, e só tem esse melhor as pessoas que merecem de verdade e estão comigo sempre!

Bom e hoje eu estou aqui contando isso pra vocês em um post enorme, e não morri. Acho que esse é o maior post do blog até o momento. Mas sabe que foi bom escrever isso tudo? Muito bom mesmo, assim eu pude perceber que a minha vida gosta de ensinar muitas coisas para eu poder amadurecer melhor. E eu gosto disso aliás, tenho até que agradecer. Obrigado vida, por me mostrar o melhor caminho e as melhores decisões, te agradeço qualquer tropeço porque eu sou demente e só reparo que algo está errado quando realmente dá errado. Obrigado por insistir e não desistir de mim, te amo vida! ♥

Instagram ♥ Facebook ♥ Pinterest ♥ We heart it ♥ Twitter

Nenhum comentário:

© Adeeh Mello Blog - 2020. Todos os direitos reservados. Criado por: Adeilson Mello. Me siga no Instagram @adeehmello.