28/07/2020

O que eu gostaria de ter ouvido antes de entrar na faculdade?


Na realidade, agora enquanto escrevo esse post, eu já tenho uma listinha de coisas que eu queria ouvir, não sei se no decorrer dele ela vai aumentar, e pode aumentar, então eu vou escrevendo as que eu achar mais importantes. Inclusive acho esse tipo de post um pouco "terapêutico" sabe? Onde a gente pode olhar pra trás, ver o que teve de enfrentar, as alegrias que teve - porque teve momentos alegres também - e poder aprender com tudo isso. Eu tenho até uma vantagem, já aprendi bastante coisa com essa pequena listinha e posso melhorar ainda mais porquê claro, o curso ainda não terminou.

O que eu gostaria de ter ouvido antes de entrar na faculdade? Quero que vocês levem a sério esse título e tomem ele no extremo da palavra. É realmente o que eu queria ouvir, não sei se conseguiria me adaptar a tudo isso caso alguém me avisasse, mas creio que entraria já um pouco mais preparado e teria me cuidado mais em alguns aspectos, me programado mais, deixado tudo mais organizado. No caso até que está tudo organizado agora, mas digamos que foi uma organização do tipo "ou se organiza ou vai tudo por água a baixo Adeeh". Então tive que aprender um pouco sem noção mesmo.

Alguns desses avisos que antecedem a faculdade podem servir pra qualquer curso ta bem? Meu objetivo aqui é mais fazer um desabafo e de quebra ainda ajudar as pessoas que estão nesse mundo dos vestibulares à entrarem bem mais preparados e conscientes das coisinhas que vão enfrentar! ♥

20/07/2020

Sobre um acolhimento multidisciplinar


Essa semana, eu e uma amiga estávamos conversando sobre um artigo que eu estava lendo sobre a Neuropsicologia. Essa minha amiga - Késsia Xavier - é também estudante da área de saúde assim como eu, no caso dela a fisioterapia. Esse texto fazia uma pequena introdução do que seria a neuropsicologia, porque uma das cadeiras que vou pagar no próximo período é justamente essa e como eu fico louco pra saber como funciona antes de iniciar eu fui lá pesquisar, hehe, vocês também são assim? Começamos a falar sobre isso justamente porque essa área da psicologia tem uma vasta contribuição de conhecimento de várias outras disciplinas e profissões. Uma delas é a fisioterapia.

De forma rápida e prática, a neuropsicologia estuda a relação entre o cérebro e o comportamento humano, ela é uma interface entre a psicologia e a neurologia. Para a construção dessa área são necessários conhecimentos, instrumentos, métodos teóricos e modelos de outras disciplinas como: psicologia, psiquiatria, neurologia, fonoaudiologia, farmacologia, fisioterapia, biologia, entre outras. Então a teia de informações que podemos encontrar dentro da neuropsicologia é imensa. Ou seja, podemos chamar isso de multidisciplinaridade, que seria a reunião de várias disciplinas (visões) com um único objetivo, e neste caso seria o acolhimento e saúde do indivíduo.

Cada uma dessas áreas tem a sua especificidade e um modo diferente de abordar o ser humano, consequentemente a junção de todas essas visões possibilita uma acolhimento mais humanizado e com diferentes possibilidades de tratar aquela pessoa. A liberdade que temos em um meio multidisciplinar conforta não só o paciente, como também a própria equipe multidisciplinar, afinal com várias áreas de conhecimento da saúde, qualquer que seja a emergência teremos várias formas de trazer conforto e alívio da dor àquele paciente.

14/07/2020

O que é praticar a aceitação?



Na vida a gente tem seus altos e baixos e isso todo mundo passa, afinal se não fosse assim qual a graça que teria não é mesmo? O interessante é que eu descobri que nesses baixos que a vida nos coloca, é tudo uma questão sobre o quanto de importância você entrega pra situação e o quanto isso te afeta. E que na realidade não é que aquilo te magoe muito ou te deixe numa situação horrível, é que simplesmente aquilo tinha que acontecer, as coisas vão acontecer, querendo você ou não, ou seja, existem pontos na nossa vida que não estão no nosso domínio, e a decisão se isso vai machucar ou não, é nossa.

Que na vida a gente sempre vai ter um probleminha isso a gente não tem dúvida, mas qual seria a importância exata para que a gente precise sofrer por aquilo? E a gente pode escolher ou não ser atingido por algum contratempo? Essas perguntas podem ser respondidas com um único termo, aceitação. E isso não quer dizer aceitar tudo o que for de ruim, as vezes a aceitação também é entender que fomos nós mesmos os causadores daquilo tudo, e saber qual a hora certa de arrumar ou se pode arrumar. É tudo uma questão de como entender o problema e a relação dele com você.

A gente não pode escolher ser atingido por algo hoje para nos poupar amanhã. Da mesma forma como você diz quando sai em um dia de folga e as coisas estão super calmas na rua "Se eu precisasse trabalhar, teria um engarrafamento enorme aqui e agora". Será mesmo? Será que as coisas escolhem assim você e o seu dia e pronto? Não é bem assim. Como a gente reconhece que não se tem domínio pelas coisas naturais, também não devemos nos culpar como se fossemos atração fatal para contratempos e pedras no caminho. Da mesma forma como a gente reconhece que não podemos mudar certas coisas, devemos também entender se somos ou não o motivo delas acontecerem.

10/07/2020

Não se modifique para caber nos interesses de outros


O que faz a gente alguém especial? E quando eu digo especial mesmo eu falo de único, somos nós mesmos. Porque claro, a única pessoa no mundo igual a gente, é apenas o nosso eu. E por mais semelhante que possamos encontrar, até mesmo características do rosto, sempre teremos algum traço para diferenciar, seja ele físico ou interior. O melhor disso tudo é saber que sim, você é único e não tem essa ideia do "eu posso encontrar alguém tão especial quanto você". Se alguém te disse isso alguma vez na vida, você já sabe agora que não é verdade, então não se preocupe, você continua sendo único(a).

Essas características são tão especiais que elas fazem o conjunto inteiro do que somos. Modelam a nossa forma de andar, falar, sentir... o modo de ser no mundo, aliás, o nosso único modo de ser no mundo. Esses pontos que nos transformam e nos tornam únicos são na verdade a nossa personalidade, o que a gente pode colocar no papel e dizer que sim, este sou eu. Acho que muita gente precisa até começar a dar mais valor pra isso tudo, além do mais é o que nós somos, não tem pra onde correr e nem se tentar fugir de si mesmo.

Mas vamos lá, pra que fugir do que somos? Na verdade temos é que aprimorar o que somos, e nos tornar cada vez melhor. Mas tem gente que não sabe o grande ser humano que é e acaba por se fazer em pedaços pelos interesses de outras pessoas. Acho até que é uma forma de defesa para não perder essa pessoa que supostamente te ama. Já passou pela sua cabeça que outras pessoas tem o poder de manipular alguém e modificar o seu jeito, apenas para se sentirem melhores? Sim isso é possível e isso se torna desastroso.

05/07/2020

Apoiar as vezes não custa nada



Esses dias eu tava olhando minhas redes sociais e eu recebi algumas mensagens super carinhosas. Eu adoro receber essas coisas, foram mensagens de pessoas mega especiais pra mim, adoro todos vocês! As mensagens lindas giram em torno desse trabalho legal que eu construí na internet, tanto esse espaço aqui - o blog - como os posts no instagram sobre psicologia. E essa semana também a minha irmã veio me pedir opinião sobre uma cor de cabelo e claro que eu super disse sim! Lógico que eu apoiaria, adoro mudanças maravilhosas e que mexem com a rotina da gente pra melhor!

Eu adoro receber esse tipo de mensagem carinhosa, isso me deixa muito feliz. Ao mesmo tempo que o apoio que dei a minha irmã também reflete essas mensagens positivas que a gente ganha. Eu gosto disso tudo porque eu sinto que é verdadeiro e que deixa lá no fundo a pessoa mais amada e feliz. Sem dúvida alguma eu agradeço a todas essas mensagens, apoio quando se está construindo e iniciando algo é super importante, até mesmo pra quem não liga tanto para a opinião dos outros, se sente super bem recebido ao compartilhar um sentimento lindo de um feedback que acabou de receber.

Eu lembro também de uma hora que eu precisei bastante, que foi a hora da escolha do meu curso. Minha irmã super me apoiou e eu claro fiquei bastante feliz. Isso foi ótimo, foi maravilhoso. Naquele tempo as coisas não estavam muito legais aqui dentro de casa e a escolha do meu curso se tornou mais um motivo pra eu ficar ainda mais pra baixo. Surgiram coisas como "psicologia não dá dinheiro" ou "psicologia não tem futuro". Mas o apoio que recebi dela foi essencial, foi perfeito e grandioso me dando ainda mais vontade de seguir o meu sonho, de entrar de cabeça nas coisas que eu quero construir.
© Adeeh Mello Blog - 2020. Todos os direitos reservados. Criado por: Adeilson Mello. Me siga no Instagram @adeehmello.